" Quando atendemos crianças não a medicamos, oferecemos uma escuta para que possam falar sobre seu sofrimento e assim desenvolverem melhores condições para lidarem melhor com seu cotidiano. Que muitas vezes é angustiante."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Brincar é coisa séria