No Livro 'Depresion, la Neurosis contemporánea' Roland Chemama faz um interessante trabalho com apontamentos e uma leitura clara sobre a forma como algumas pessoas respondem às mudanças atuais e ao legado familiar.

A Depressão parece constituir a patologia dominante, fazendo par muitas vezes, com os casos extremados de ansiedade (um outro mal estar atual).

Depressão não é frescura, não é fingimento e não é brincadeira!

É algo sério, e  muito importante que as pessoas encontrem um lugar para falar e subjetivar o que lhes acontece.

Principalmente em um mundo onde o que é propagado é a sociedade do espetáculo, da urgência e do consumismo. Com a tentativa de apagamento do simbólico, esse, que distingue a diferença entre as gerações.

Somos seres de linguagem, e querer abolir a palavra é muito custoso e nocivo!

Andreneide Dantas 


hashtag: #escutaanalitica1 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As dores dos Adolescentes

A Escola e a transmissão dos limites

Você tem mania de quê?