A criança quando nasce traz inscrita em seus genes uma carga biológica de informações.

É recebida por seus pais e ou responsáveis, no seio da família, e sua fragilidade (quando comparado com outros filhotes), faz com que ela dependa totalmente do adulto, nos primeiros anos de vida.
O mundo à sua volta é mostrado por esses adultos e tudo que disserem e ou fizerem, a marcará em seu ser.

Existem comparações que afetam o pequeno ser falante: é igualzinho ao pai; é a cara da tia; herdou a mentira da família da mãe; vai ser alcoólatra como os homens da família; todos são depressivos etc. São alguns exemplos que encontramos.
As crenças formuladas e identificações estabelecidas podem ser transmitidas tanto quanto uma carga genética.

Andreneide Dantas






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Brincar é coisa séria