Falar em análise não é o mesmo que falar a um outro como semelhante.


A análise é um trabalho que possibilita, ao sujeito, escutar aquilo que ele repetiu (inúmeras vezes) em outros lugares e não tinha se dado conta.

Aquilo que é inconsciente e faz parte de sua história, adquire uma outra dimensão: a dimensão significante.

O analista, na posição de Sujeito suposto Saber, possibilita o deciframento do inconsciente. O trabalho a respeito de suas formações: sonhos, lapsos, esquecimento e sintoma.

O analisando desvenda seu Inconsciente estruturado como uma linguagem e seu inconsciente real. Nesse percurso, descobre que sua fala afeta seu corpo e suas relações.

Primeiro momento: O que meu sintoma quer dizer?
Segundo: qual satisfação tiro disso?


Andreneide Dantas


#escutaanalitica1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As dores dos Adolescentes

A Escola e a transmissão dos limites

Você tem mania de quê?