Postagens

Mostrando postagens de 2013

Feliz 2014!

Imagem
(imagem retirada da internet) Àqueles que nos acompanharam, leram nossos artigos, textos, curtiram nossos posts, Àqueles que não se conformam com o sofrimento e querem saber, Reconhecem que tem um corpo e que o biológico, o orgânico, o DNA, enzimas e células não o definem; Àqueles que muitas vezes duvidaram do que estavam sentindo; e duvidaram se realmente a maioria de seus atos são inconscientes; Que são afetados pelo que dizem e deixam de dizer; Por emoções e pensamentos; Àqueles que não esquecem que são falantes e que com sua fala, seu desejo e seus atos podem mudar muitos acontecimentos; Desejamos Boas Festas! Que possam escolher confraternizar com aqueles que lhe são mais queridos! E que possam fazer de 2014 um ano com mais realizações e menos sofrimentos! Andreneide Dantas

Você tem fome de quê?

Imagem
Parafraseando a música do grupo Titãs, pergunto: quando você vai comer “Você tem fome de quê? Será que é somente para saciar a fome que come, ou é para satisfazer outra “necessidade”, um outro vazio, que não o do estômago? A relação que cada pessoa tem com seu corpo, nem sempre é prazerosa ou fácil de entender, pois ele é afetado pela linguagem. Isso equivale a dizer, que o corpo  é simbolizado pela palavra e olhar do outro (da mãe ou de quem cuidou), isso faz com que ele deixe de ser puramente orgânico e passe a ser um corpo simbólico, afetado pelas emoções, palavras e sentimentos . Assim como o corpo, a comida também está ligada ao afeto desde os primórdios da vida. O leite é o primeiro alimento que o bebê recebe quando nasce, e nesse momento será estabelecida uma relação com a mãe (seu primeiro Outro).   E não é sempre uma relação permeada por sentimentos bons, pois algumas vezes, o que prevalecem são sentimentos de rejeição. Aqui já reconhecemos que exi
Concluímos no último dia 7/11/ o ciclo de palestras intitulada acima. Ao longo de 2013 um grupo de psicanalistas do Instituto Tempos Modernos , realizou uma reflexão e um debate a respeito das patologias que assolam aos sujeitos em nossa sociedade. Essas patologias éticas são as respostas sintomáticas que cada sujeito encontrou para demonstrar como é afetado em seu cotidiano pelas transformações tanto tecnológicas quanto científicas; pela queda da autoridade paterna; pela perda de referências simbólicas e a inversão de valores, onde se propaga que o mais importante é o ter em vez do ser.   Somado a essas mudanças globalizadas, temos a história particular de cada um que tem relação com sua história familiar, suas crenças, suas interpretações e seus gozos, enfim aquilo que constitui sua subjetividade. Por sermos falantes somos afetados pelo que dizemos, pelo que ouvimos e pelo que calamos. Temos um inconsciente do qual um corpo goza. Isso significa que o corpo é afetado pelo

Tóxicos e Manias Cartaz

Imagem

Comemoração do dia das crianças

Comemoração do dia das Crianças Parto do principio de que todos os dias é dia das crianças, dos adolescentes, dos adultos e dos idosos. Mas, para nos atermos a data comemorativa específica, pergunto-me quando começaram a comemorá-la? Não precisamos gastar muito tempo para reconhecermos que essa data, é uma forma que impulsionam ao consumismo, já que nelas são oferecidas (maciçamente) quase como ordens, que os pais, tios, avós, etc. comprem presentes e deem a seus filhos, sobrinhos, netos e etc. Enfim, a data está posta há muito tempo e não dá para mudá-la, também não sei se seria o caso. Mas, e em relação as crianças que não ganharão presentes, como será que se sentem? Não são crianças? Não são amadas? E não ganharão presentes porque seus pais não podem? Porque lhes faltam recursos mais básicos como um lar e uma família? Por outro lado, encontramos adolescentes e até alguns adultos, que continuam ganhando presentes nesse "Dia das crianças"

escuta no youtube

Imagem

A Solidão - cartaz

Imagem

Por que os pais tem medo de ter autoridade?

Imagem
        Quando não existe hierarquia em uma família, todos os participantes ficam como semelhantes. Isso significa que não existe autoridade e em consequência disso, coisas horríveis podem acontecer. Visto que, equivocadamente, os pais ficam na mesma posição que seus filhos. E os mesmos, sentem-se perdidos, desamparados frente as suas pulsões destrutivas. Isso equivale a dizer que eles, não conseguem abrir mão do gozo de destruição, gozo esse, que existe para todo ser humano e que, se não for contido - como usualmente vemos acontecer em nossa sociedade – leva á barbárie. Está mais do que provado que muitos indivíduos que cometem atos absurdos (como roubar, matar, violentar, agredir...) já tinham cometidos outros atos anteriormente, e esses, tinham sido desvalorizados, consequentemente não foram devidamente responsabilizados. Ou porque os pais, acreditavam que os filhos eram crianças e não sabiam o que estavam fazendo, ou porque leram nos atos dos filhos “arro

Diante de tanta violência corremos o risco de ficarmos refém do terror... Se nada Fizermos!

Problemáticas Escolares

Imagem
                                                              Agradecemos a presença de todos os que participaram dessa, que foi a terceira Palestra do ciclo “Como nos afeta nossa Época”, do Instituto Tempos Modernos em parceria com a Escuta Analítica, no último dia 01 de agosto. Mais uma vez ficou evidenciado, que não existe uma única causa para que as crianças e ou adolescentes tenham problemas na escola. Sabemos que alguns desse problemas, são resolvidos facilmente entre eles, enquanto outros, quando não são detectados e orientados para serem resolvidos, podem trazer graves consequências para os mesmos. Em relação ao que foi apresentado pelas psicanalistas e reiterado através do debate que sucedeu as palestras, o mais importante a considerar é que não existe um desejo natural que direcione a criança para o saber, isso significa que não existe um desejo natural para que a criança queira aprender na escola. Essa situação vai depender de outras que são fundamentais.
Problemáticas Escolares Inquietação, falta de atenção, dificuldades pra aprender, notas baixas, indisciplina, Bullying, agressividade... Como identificar o que está acontecendo? Quem é o responsável? O professor, o alunos, a família, a internet? Existe apenas um? O aluno tem problemas orgânicos, neurológicos, psíquicos? Que fatores influenciam para que o aluno não tenha o rendimento esperado? Qual é o impacto que tem na vida do sujeito os problemas que ele sofre na escola e que não são resolvidos ? Como evitar maiores sofrimentos? O que a família e a escola podem fazer para dirigir e orientar melhor essas questões, a fim de buscar a ajuda necessária? Devemos ouvi-la e tratá-la como um ser em formação que mostra em seu corpo seu sofrimento ou simplesmente (como fazem alguns) catalogá-la e medicá-las? Convido aos interessados em debater o assunto para o evento descrito abaixo. Palestra: Problemáticas Escolares Data: 01 de Agosto 20:30 hs Palestrantes: Maria Em

ANGÚSTIA

A angústia é um afeto que não engana e afeta o sujeito no mais íntimo de si mesmo.
Imagem
Palestras sobre O Pânico, essa vai ser a segunda da série Como nos afeta nossa época. Nessa, vamos trabalhar sobre a angústia. Angústia que transborda e pode paralisar o sujeito e angústia que provoca o medo de morrer e de ficar louco. Sabemos que esse afeto é sentido no corpo com todas as alterações somáticas características: sudorese, taquicardia, aperto no peito...e pânico" .

Psicanálise - Tratamento através das palavras.

“Não vou tomar remédios? Como então vou melhorar de todo esse sofrimento? O que vou fazer com toda essa angústia que sinto no peito? (e que muitas vezes é confundida com ataque cardíaco ou síndrome do pânico); “Como vou acalmar essa invasão de pensamentos (negativos e obsessivos) que invadem meu ser? S ão algumas das frases proferidas por pacientes que nos procuram, quando não conseguem mais conviver com sua tristeza, angústia e sofrimento. E o que respondemos para esses sujeitos sofredores, é que falar pode trazer alívio, pois é através da análise que ele poderá tomar consciência da causa (inconsciente) do sofrimento que atinge tanto o seu corpo quanto suas relações com o outro semelhante. O trabalho de análise é de uma escuta diferenciada, onde o analista escuta "além" do sentido comum, pois lê no discurso dos pacientes, a verdade inconsciente a respeito das queixas e sintomas que eles apresentam, escuta o que está nas entrelinhas do seu dizer e dessa forma poss

As Depressões - cartaz palestra

Imagem
AS DEPRESSÕES Esse é um mal típico de nossa época. Um sofrimento que acomete várias pessoas, independente do sexo, idade e grau de instrução. E o que será que causa esse mal tão devastador ? Essa que é causa de muitas licenças médicas e incapacitação? Que causas estão por trás desse adoecer ? Que impossibilita a muitos de estarem com seus semelhantes, que tira o sentido da vida, e os impedem de exercerem suas atividades cotidianas? Que tristeza e apatia é essa? A que cada um tem renunciado? Porque alguns não melhoram mesmo tomando medicamentos? Convidamos aos que se interessam  pelo assunto  para debatermos na palestra abaixo:
Como nos afeta nossa Época – Palestras Os sofrimentos são correspondentes á existência humana e cada época produz sintomas e patologias de acordo com a sociedade vigente. Na atualidade encontramos um declínio da autoridade paterna, carga excessiva de trabalho, imperativos de consumismo, de felicidade extrema e falta de limites, que excluí a subjetividade do sujeito que responde das mais diversas formas. Para debatermos sobre como cada sujei to responde á sociedade atual realizaremos as palestras relacionadas abaixo. DEPRESSÃO – 2 maio O PÂNICO    -  20 de junho AS VIOLÊNCIAS – 11 de julho PROBLEMÁTICAS ESCOLARES – 01 de agosto O CORPO E SUAS MEDICALIZAÇÕES – 12 de setembro A SOLIDÃO - 3  de outubro TÓXICOS & MANIAS – 7 de novembro   Informações e inscrições: (11) 3887-9462  clinica@escutaanalitica.com.br |   www.escutaanalitica.com.br

Escolarização dos filhos - Momento de angústias

No inicio do ano letivo é comum que as crianças sintam  insegurança, receios e até medos. Em alguns casos essas emoções desencadeiam sintomas físicos como: dores de barriga, dores de cabeça, resfriados constantes, diarreia. Isso acontece quando eles têm que enfrentar uma nova sala de aula (mudança de série) ou uma nova escola.  Essas queixas são comuns, porque esse é um momento que gera angústias, pela separação de sua mãe. Principalmente se for a primeira vez que a criança vai a escola. Os educadores já são conhecedores dessas situações, mas as mães que estão passando por essa experiência pela primeira vez, ficam ansiosas, temerosas e alguma vezes se sentem culpadas por “não poderem estar todo o tempo com seus filhos” . Ora, é justamente fundamental que não estejam, pra que seu filho possa desenvolver-se bem. Mesmo que esse seja um momento delicado, é muito importante que a criança possa estar com outros além do seu círculo familiar, pois assim poderão se desenvolver psíqu

" Autismo pode ser fruto do meio ambiente ". (Matéria. Revista psique n 85)

Imagem
"Estudos da equipe da Universidade de Stanford (USA) e do plano de saúde americano Kaiser Permanente, comprovam o dito acima. Esse ultimo descobriu que mães depressivas seriam mais propensas a terem filhos diagnosticados de autistas." O que essas pesquisas comprovam é que realmente é de fundamental importância que tanto a criança quanto a família - principalmente a mãe, possam fazer análise, para que assim tratem do que esta por trás (inconsciente) desse sofrimento, e dessa forma a criança terá a possibilidade de desenvolver sua relações com o outros de forma mais saudável.

Amor e ódio nas famílias

Diferente do que muitos acreditam, não é somente o amor que circula em algumas famílias. E sabemos que é  difícil para a grande maioria "abrirem mão" da ilusão de que o único sentimento que existe em uma família é o amor. Como já dissemos tantas vezes, o nascimento de uma criança é um ato que tanto pode trazer alegrias para algumas famílias, como tristeza e até ódio para outras. E esse último sentimento, vem carregado de mágoas, rancores, que por vezes estão inconscientes. Outras vezes, eles estão conscientes e esses genitores não conseguem aceder a função de pai e de mãe. E não o fazem, ou porque ainda estão em uma posição infantil, em relação a seus próprios pais, ou porque foram tão maltratados por aqueles que tinha a função de amá-los e educá-los, que não existe lugar para que o amor se manifeste.  A herança que alguém recebe (em relação a sentimentos e limites) é a que é transmitida para os futuros descendentes. Esse assunto, nós debatemos na Jorn

Abertura Jornada "A Banalidade do Mal".

Imagem
       Jornada "A Banalidade do Mal " - Abertura por Susana Palacios.         A Jornada "A Banalidade do Mal " - O Debate sobre a Banalidade do mal, foi trabalhado durante (2) dois dias na jornada do INSTITUTO TEMPOS MODERNOS (ITM) que contou com a participação de Psicanalistas (Brasileiros e estrangeiros), Juízes, Desembargadores, Educadores, Jornalistas, Bibliotecários, Escritores, Diretor Teatral, e Presidentes de ONGs. Abordando temas como: Violências, agressividade, pulsões destrutivas, e etc. (14/02/13) #mal #jornadabanalidadomal #ódio #família #juízes #

Alcoolismo.

Imagem
(Imagem modificada a partir de uma imagem original da Web) Qual a principal razão para que as pessoas comecem a beber (vicio)? Resposta : A bebida existe desde os primórdios da humanidade, quando foram descobertos seus efeitos relaxantes e de euforia. Então, na maioria das sociedades ela é legalizada e seu consumo é até estimulado, o que leva com que as pessoas a utilizem para celebrarem datas comemorativas e conquistas, para se sentirem mais relaxados e também para aplacarem angústias e medos. A bebida afeta um jovem da mesma forma que afeta a um adulto? Resposta : Não. Pois o jovem ainda está em formação tanto física quanto psíquica e isso faz com que a probabilidade dele se tornar dependente de álcool ou de qualquer outra droga seja bem maior. No jovem, ela é ainda mais nociva e devastadora, já que o leva a comportamentos de alto risco: como dirigir embriagado, situações de violências... Pois, nessa fase de vida é muito comum que eles busquem no