YES Blog da Escuta: Outubro 2014

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Desatenção na escola: Qual é a causa?

(Imagem retirada da internet - meramente ilustrativa)


Desatenção na escola: Qual é a causa?


Quando uma criança não consegue prestar atenção em sala de aula, qual será a causa?

O que tira sua atenção são pre-ocupações (uma vez que são muito ocupadas com atividades extras escolares....), não dormiram direito? Estão incomodadas com algum acontecimento de sua casa? Como estão seus pais?  Houve briga em casa? Mudança de residência? Alguém doente? Morte de ente querido?Fantasiando...querendo brincar..

No que estão pensando quando não estão "focadas" nos estudos?

Cada criança é um sujeito em formação, com sua história singular, sua família específica, seus problemas peculiares...então, porque muitos acreditam que essas crianças precisam de medicação, e não de atenção!

Atenção por parte dos pais, dos professores, de alguém que olhe para elas e perguntem: "O que está sentindo?"

 Para que tenham a chance de colocar em palavras seu sofrimento, uma vez que a criança coloca no corpo e no comportamento (assim como muitos adultos), um discurso sem palavras....

Não parece interessante o termo Transtorno de Déficit de Atenção!

De qual atenção se trata?

#dificuldadesescolares #comportamento #crianças #deficitdeatenção #TDHA #desatenção

Andreneide Dantas  ( 28/10/14)

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

O desenho como veículo

                              

O desenho como veículo 

Os desenhos têm fundamental importância para o ser falante, desde o início da humanidade, vide as pinturas rupestres, pictográficas e hieróglifos, formas com as quais os povos representavam o mundo em que viviam e assim transmitiam uma mensagem.

A criança desde muito pequena desenha e nele representa o que ela vê, a forma como ela enxerga e interpreta o seu entorno. É por isso que quando nos deparamos com os seus primeiros desenhos - os rabiscos - e a convidamos para falar sobre o que fizeram: poderá nos responder que ali estão: sua mãe, seu pai, ela, seus irmãos...

Naquele rabisco está representado o que ela enxerga, a representação psíquica do seu olhar e também em relação ao que sente.

Por isso, essa forma de expressão é utilizada quando atendemos crianças, pois através dos desenhos, elas podem falar sobre o que fizeram, sobre suas dúvidas, seu sofrimento e assim colocarão em palavras o que desenharam e o que sentiram. E sem os desenhos alguns ditos, não seriam possíveis de serem expressos.

É importante que o adulto que rodeia a criança, promova esses atos, para que ela possa representar através do rabisco ou do desenho, seus sentimentos.

O elogio serve como estímulo e a crítica pode funcionar como uma barreira que pode paralisar essa forma de produção.

Escutei de uma mãe, que em vez de elogiar, tinha criticado o desenho do filho e ainda tinha pedido para que ele "caprichasse" mais da próxima vez!  Com certeza, essa mulher não sabia que aquele tinha sido o máximo que ele tinha conseguido fazer! De acordo com os recursos que dispunha.

Pois estava em jogo todo o esforço de um trabalho psíquico, para que ele fizesse a representação simbólica do que queria expressar!

Então, da próxima vez que seu filho desenhar, que tal perguntar-lhe o que ele produziu? E pode também pedir para ele contar uma história sobre seu desenho. 

As “pérolas” que ele revelará, serão surpreendentes!

#crianças #psicoterapia #desenho #psicanálise #arteinfantil
 
Andreneide Dantas (15/10/14)


sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Brincar é coisa séria - frase



"Através do brincar, a criança simboliza seu sofrimento.
Vemos claramente isso, quando uma criança "brinca de dar injeção" na sua boneca, depois dela própria ter passado por esse acontecimento".