YES Blog da Escuta: Agosto 2012

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Alunos com dificuldades escolares - Qual é a causa ?


(Imagem retirada da internet para fins de ilustração)
                             


Alunos com dificuldades escolares - Qual é a causa?

A escola é um lugar que possibilita o desenvolvimento do sujeito, também é um lugar de socialização.

É fato comprovado, que muitas crianças apresentam problemas ou dificuldades escolares e que na grande maioria, essas dificuldades não tem uma única causa. Podemos encontrar um conjunto de situações que incidem ou culminam nas dificuldades e que podem – se não forem tratados – evoluir para o fracasso escolar.

Portanto, não se trata de ‘procurar culpados’, para justificar esse sintoma, e sim de entender quais são os fatores que podem estar influenciando para que esses alunos não tenham um desenvolvimento escolar dentro do esperado.

E se não for feita uma avaliação cuidadosa, podemos encontrar diversas situações em que o aluno é considerado e rotulado de preguiçoso, quando na verdade existem fatores emocionais que podem estar impedindo o desejo de “querer saber”, de  “querer aprender”.

Esses fatores tanto podem ter natureza orgânica (doenças, dificuldade de visão ou audição, problemas neurológicos, etc.); ou algo relacionado a sua vida familiar (relação com seus pais, mudança de casa, morte de um ente querido, nascimento de irmãos) e ainda,  podemos encontrar dificuldades  de socialização, de convivência em grupo, com seus colegas, dificuldades com algum professor (que representa figura de autoridade).

Enfim, a causa não é única e podemos através da análise, dar lugar e voz para o sujeito que sofre e que se esconde atrás do aluno. E dessa forma, a criança terá a possibilidade de encontrar os porquês de suas dificuldades escolares.

Todavia, isso será possível quando ela tiver a oportunidade de falar sobre o que lhe acontece, para que possa colocar em palavras aquilo que está ‘guardado ou reprimido no seu inconsciente’
E a escola tem uma função fundamental, pois, através do olhar cuidadoso do professor, poderá orientar seus alunos e a família para que busquem  ajuda.

Quando a criança tem a chance de falar sobre seus mal-estares, pode desfazer as equivalências sintomáticas que o impede de prosseguir aprendendo. E com isso, terá a chance de não carregar o peso de um fracasso escolar. Peso esse, que poderá atrapalhá-lo por toda vida.

#fracassoescolar #evasãoescolar #preguiçoso #alunos #aprender

Andreneide Dantas (28/08/12)
                                                                                                          

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Seus filhos não são bem-vindos em alguns lugares?


(Imagem retirada da internet para fins de ilustração)

                                                                                                                             


Seus filhos não são bem vindos em algum lugares?


Quantos de vocês já passaram por essa situação: alguns amigos te dizem que não podem se encontrar com você, outros desconversam, adiam... Vocês sabem  por quê?

Agora imaginem as cenas: 
Cena 1: crianças subindo no sofá, pegando objetos, derrubando, quebrando outros, gritando, correndo...

Cena 2: crianças que ao chegar a loja de brinquedos, recebe uma negativa em relação a algo que queriam ganhar, gritam, se jogam no chão e fazem um escândalo. Os pais envergonhados cedem ao pedido, que "erroneamente" recebem dos filhos como se fosse "uma ordem!".

Os ditos acima parecem ter saído de algum filme, porém é a realidade de muitas famílias brasileiras, que tem dificuldades em limitar os desejos tantas vezes desmedidos, dos filhos.

O que acontece com essas famílias? Quem é o adulto nessa situação? Quem tem o poder de dar a ordem?

Como fazer?

Alguns pais perguntam: “Como dizer não e aguentar a vergonha do escândalo que os filhos vão fazer”? “E se quando disser o não, receber um pontapé do filho de apenas três anos de idade ?”. 

Podemos dizer que esses pais são incompetentes? A questão não é essa... e sim que educar não é uma tarefa simples e fácil e muitos pais não contam com alguns recursos psíquicos e por isso, se sentem "perdidos".

A dificuldade reside em outro lugar, tem relação com a subjetividade de cada um desses pais, na dificuldade em colocar limites neles próprios (de aceitar a castração), na falta de conversa dos dois (nem sempre estão na mesma "sintonia" na hora de educar filhos), no medo de ter autoridade, pois acreditam equivocadamente, que têm que ser amigos dos filhos.

Somado a todas essas dificuldades ainda tem o social, que “vende” a ideia (louca), de que a criança tem que fazer tudo o que tem vontade para que possa se expressar melhor e não ter frustração!.

A verdade, é que não tem que ser, e são os adultos que têm o dever de colocar as regras, sem medo de que seus filhos possam achá-los chatos. É óbvio que os filhos acham que seus pais são chatos quando lhe dizem "não"Mas também é verdade, que eles se sentem mais amados e mais seguros quando seus pais lhe dizem o que eles podem ou não fazer!

A frustração faz parte da vida e os filhos desde cedo tem que aprender a lidar com ela!

Afinal de contas, eles não nascem sabendo e dependerão sempre de um outro, (nesse caso os pais ou quem vá a esse lugar) que lhes ensinem a melhor forma de viver. Precisam que eles lhes transmitam as regras de convivência em sociedade.

Se eles tiverem isso em casa, com certeza serão bem-vindos em qualquer lugar!

#educar #filhos #educação #limites #frustração #respeito #comportamento #dizernão

Andreneide Dantas  (15/08/12)