Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015

Pais superprotetores constituem filhos frágeis.

Imagem
(imagem retirada da internet para fins ilustrativos)  É próprio da condição humana ter falhas, não saber tudo e ter dificuldades, uma vez que não somos perfeitos! Isso significa também que não se pode ter tudo na vida e essa ‘máxima’ vale para todos aqueles que se incluem na condição de seres falantes. O grande equívoco de algumas famílias, e propagada pelos meios de comunicação, é o de que as crianças podem e devem receber ‘tudo’ dos pais. Por conta disso, muitos pais desde cedo, não ensinam aos filhos que errar, falhar, se equivocar e cair, faz parte do crescimento. Aceitar que tem limites, é aceitar que somos castrados, no sentido psicanalítico do termo, e isso nos torna humanos. ‘Quando os pais, a família e a sociedade dizem o tempo todo que é preciso conseguir, conseguir, conseguir, massacram aos filhos.... Aprender a lidar com o fracasso evita que ele se torne algo destrutivo! (Jean Pierre Lebrun, psicanalista belga, entrevista 2009 revista ve