YES Blog da Escuta: Dezembro 2018

terça-feira, 11 de dezembro de 2018


Somos afetados em nosso corpo pela fala do Outro (desde quando bebê, afetados pela fala da mãe).

O bebê grita e a mãe interpreta esse grito: é frio, sede, fome....A satisfação de uma dessas necessidades geralmente é acompanhada de uma palavra.

A palavra marca o corpo desse pequeno.

A criança e depois o adulto é afetado pela fala do outro, pelo que diz e também pelos pensamentos.
Em análise, o paciente "acessa" o discurso inconsciente, descobre que seus pensamentos podem provocar anestesia, excitação, tristezas e também ansiedade.
E essa ultima, é uma das moedas correntes

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018


Excelente livro da psicanalista Colette Soller.

É isso mesmo o que uma análise possibilita. No início do tratamento, o analisando descobre que sua fala tem implicação em sua vida. 
Que as palavras que enuncia diz mais do que ele tinha intenção...

O que ele escutou de seus pais e de sua família marcaram seu corpo e de alguma forma determinaram suas escolhas. Mesmo que isso tenha sido feito sem ele ter tido consciência.

Desde o começo da análise são feito várias descobertas, e a vida do analisando vai ficando mais interessante. 
Ele produz novos significantes.

Pois ela - análise - possibilita  que ele desfaça algumas equivalências sintomáticas que o impediam de agir.

E não basta acessar o material inconsciente, precisa descobrir o que repete em sua conduta que o adoece e atrapalha!

Descobrir qual é seu gozo.